Decretado pela ONU como o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, dia 02 de abril é uma bela oportunidade para refletirmos sobre esse transtorno e sobre os preconceitos que o cercam.

autismo

Portanto, hoje vamos falar um pouco mais sobre isso para tentar quebrar esses tabus.

As três características fundamentais que cerceiam a vida dos autistas são:

* Inabilidade para interagir socialmente;

* Dificuldade no domínio da linguagem para comunicar-se ou lidar com jogos simbólicos;

* Padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

O grau de comprometimento é de intensidade variável: vai desde quadros mais leves, como a síndrome de Asperger (na qual não há comprometimento da fala e da inteligência), até formas graves em que o paciente se mostra incapaz de manter qualquer tipo de contato interpessoal e é portador de comportamento agressivo e retardo mental.

Os estudos iniciais consideravam o transtorno resultado de dinâmica familiar problemática e de condições de ordem psicológica alteradas, hipótese que se mostrou improcedente. A tendência atual é admitir a existência de múltiplas causas para o autismo, entre eles, fatores genéticos e biológicos.

Até o momento, autismo é um distúrbio crônico, mas que conta com esquemas de tratamento que devem ser introduzidos tão logo seja feito o diagnóstico e aplicados por equipe multidisciplinar.

Não existe tratamento padrão que possa ser utilizado. Cada paciente exige acompanhamento individual, de acordo com suas necessidades e deficiências. Alguns podem beneficiar-se com o uso de medicamentos, especialmente quando existem outras patologias associadas.

É importante observar algumas recomendações que tornam a vida do paciente e da família mais fácil, tais como:

* Ter em casa uma pessoa com formas graves de autismo pode representar um fator de desequilíbrio para toda a família. Por isso, todos os envolvidos precisam de atendimento e orientação especializados;

* É fundamental descobrir um meio ou técnica, não importam quais, que possibilitem estabelecer algum tipo de comunicação com o autista;

* Autistas têm dificuldade de lidar com mudanças, por menores que sejam; por isso é importante manter o seu mundo organizado e dentro da rotina;

* Apesar de a tendência atual ser a inclusão de alunos com deficiência em escolas regulares, as limitações que o distúrbio provoca devem ser respeitadas. Há casos em que o melhor é procurar uma instituição que ofereça atendimento mais individualizado;

* Autistas de bom rendimento podem apresentar desempenho em determinadas áreas do conhecimento com características de genialidade.

Viviane Regino – Psicóloga

São Paulo 

7 respostas para “Sinais de que a criança precisa de um psicólogo saiba quais são

  1. ccn2785xdnwdc5bwedsj4wsndb

    […]Wonderful story, reckoned we could combine some unrelated data, nevertheless definitely really worth taking a look, whoa did a single study about Mid East has got a lot more problerms as well […]

  2. xcmwnv54ec8tnv5cev5jfdcnv5

    […]check below, are some totally unrelated web-sites to ours, on the other hand, they may be most trustworthy sources that we use[…]

  3. c8n75s5tsndxcrsfsfcscjkfsk

    […]the time to read or go to the content or web-sites we have linked to below the[…]

  4. xm8entv5yf4h65ddeoivgh9545

    […]check beneath, are some entirely unrelated internet sites to ours, even so, they’re most trustworthy sources that we use[…]

  5. gvhndct5evs5jctsnv5eyscosh

    […]below you will locate the link to some internet sites that we assume you ought to visit[…]

  6. 3xtm8m863tcrfgdgfm8m8m8crt

    […]here are some hyperlinks to internet sites that we link to for the reason that we consider they may be really worth visiting[…]

  7. x58jotwc8gocwxjcrstejrterd

    […]please take a look at the web pages we stick to, like this one, because it represents our picks through the web[…]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *